domingo, 1 de maio de 2016

Entrevista com a escritora Lu Menezes, publicada no site Digestivo Cultural em 9/3/2015


Lu Menezes é santista, publicitária e escritora. Daquelas que entendem como ninguém a sobreposição de papéis e as contradições que permeiam nossos relacionamentos e cotidiano. Morou em São Paulo, Londres, Belo Horizonte e hoje se concentra na baixada. Viajante por opção, trabalho e oportunidade, aproveitou suas escapadelas pelo velho mundo pra aprender mais sobre as dicotomias, graças e malfeitos que acometem a todas as filhas de Maria. Assim nasceu Baião de Três. Uma mistura gostosa de tudo isso.
Cronista de jornais catarinenses, idealizadora de oficinas de escrita criativa e literatura, Lu também é blogueira, veja abaixo o nome de seu blog , onde se diverte com causos e contos, que retratam o dia a dia e brincam com nosso jeito de ser e ver a vida.


1. Quando você começou a se interessar por literatura?
A literatura sempre esteve presente na minha vida. Desde a infância. Com contos e personagens que se somavam as minhas próprias histórias. Como não partilhar das malandragens da boneca Emília? Ou não desejar ter o meu próprio pé de laranja lima? Foi mais ou menos assim que tudo começou. Lendo. E logo queria escrever. Mania que ainda me acompanha. Até os dias de hoje.

2. Como foi seu início no meio literário?
Sempre escrevi. Em alguns momentos, mais. Outros, menos. Mas o trabalho com leitores veio em 2010, quando comecei a escrever crônicas para o jornal Agora Meio Oeste, de Videira (SC). Trabalho embrionário. E que serviu de ensaio a composição do meu primeiro livro, Baião de Três. Na sequência, veio o blog, www.letrasecontos.com . E projetos de novos livros. Escrita é isso. E quem escreve sabe. Que não tem cura. Nem volta. Jamais.

3. Conte sua experiência nas Oficinas Culturais Pagu.
Comecei a trabalhar com oficinas em 2013, em Videira (SC). Daí vieram os encontros em minha cidade, Santos, nas Oficinas Culturais Pagu: um espaço ímpar, onde as mais diversas formas de expressão cultural se encontram. Disseminando arte e educação por toda a baixada santista. O foco das oficinas é a discussão e a produção literária, privilegiando a fluência discursiva e a busca por uma escrita mais consciente, focada e balizada em técnicas que favoreçam o nosso processo criativo.

4. Como você percebe o atual cenário literário brasileiro?
Hoje escreve-se muito no Brasil. O que é fantástico. Mas ainda precisamos pedalar um bocado até que os espaços e oportunidades atendam às necessidades reais do mercado literário nacional. Com chances efetivas de trabalho para os novos talentos e condições satisfatórias aqueles que tencionam viver das letras.

5. Quantos e quais são seus livros publicados?
Tenho um livro publicado até o momento. Baião de Três, um livro de contos e crônicas, que trata de gente, em seus pecadinhos cotidianos e histórias mais corriqueiras. Lançado em agosto de 2013, pela Editora Alley. E trabalho em outros dois projetos, com previsão de término até 2017.

6. Algum escritor exerceu impacto em sua obra? Quem? Por que?
Muitos. Vários. E são tantos que fica difícil nomear alguns. Mas gosto de citar Nelson Rodrigues, Gabriel Garcia Márquez, Jose Saramago e Luis Fernando Veríssimo, como nomes que influenciaram diretamente a minha escrita e forma de "ler" o mundo.

7. Quais os seus projetos para 2015?
Estou cem por cento comprometida com os novos livros que estou escrevendo, mas é claro que os "causos" do blog continuarão sendo publicados semanalmente. Além das novas oficinas que ainda vêm por aí.

8. Deixe uma mensagem final. Obrigada.
Obrigada, você, querida amiga, pelo bate-papo. Ainda mais quando o assunto é esse. Literatura. Escrita. Leitura. Prazeres que abrem portas e mentes. Que mostram caminhos e possibilidades que tornam nossas vidas ainda mais deliciosas de serem vividas. Aos bocados. Que assim é bem melhor. Só que vicia. Então, venham preparados...

Site da Lu: Letrasecontos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita.